quarta-feira, setembro 14, 2011

Às vezes me pego contando histórias de mim para mim mesmo, e penso: que parece que foram há tanto, mas tanto, que só me pertencem porque consigo identificar um pouco delas no que sou de hoje.

Neste pouco, grande parte é um alívio em perceber que se não é mais. Outro pouco deste pouco, um orgulho em perceber: o mundo é vasto e as pernas são longas.

Um comentário:

Rudhi Roth disse...

curti o seu blog, visite o meu maloteca.blogspot.com

Abs
Rudolf