terça-feira, julho 19, 2011

Há certos dias que me lembro com tanta clareza. Este primeiro, por exemplo: lembro da insistência em permanecer invisível. E por isso, falava. Pelos cotovelos, baixarias, incertezas. Às vezes saia para fumar e ali, na solidão passageira, percebia o coração sobressaltado.

***

Ao voltar para casa cruzando uma Paulista deserta nestas madrugadas de segunda-feira, lembro-me da tristeza imensa em perceber que abria os dedos e deixava escorrer para longe, cantarolando qualquer coisa parecida com "Jonathan David" do Belle and Sebastian...