sexta-feira, novembro 19, 2010

O poder de domar o grande

Pela primeira vez joguei o I Ching num momento que não fosse de grandes dificuldades. Pela primeira vez, não joguei pensando em mim. Pertinente, como sempre, veio o 26: "O poder de domar o grande", sem nenhuma linha de mutação. É um I Ching bonito, sobre o "conceito de conter e sujeitar com firmeza". Que é preciso, sim, abrir mão sem perder a tenacidade - num eco das coisas que @lanborges disse dias atrás.

Gosto do I Ching por não me dar as respostas prontas.

Nenhum comentário: