terça-feira, novembro 16, 2010

Feriado

Ando, sim, imenso de alegrias. Destas até um tanto óbvias, quando Stuart começou os primeiros acordes de "Dirty Dream Number Two" e eu pensei comigo: como gosto dessa também, não esperava. Às vezes, dos mil pastéis de camarão devorados na Urca, no carbonara inesperado num meio-que domingo ensolarado na Bela Cintra. De lagartixar no parque, vendo Norah naquele tom de voz tão suave quanto natural, da dezena de cervejas na Frei Caneca. Caminhar sem rumo pelos arcos da Lapa, descer a Nascimento Silva cantarolando aquela música e fumar aquele cigarro lento na sacada, com a Barata Ribeiro abaixo de nós. Desabar sem nenhum pudor, seja em Copacabana ou na Bela Vista. Dormir, talvez só dormir, na benção do sono compartilhado.

Direi: há muito não era assim. E que bom que assim está sendo.

Nenhum comentário: