quinta-feira, outubro 07, 2010

#4 B&S Big John Shaft (Storytelling)

"I need to talk to someone
I've been living someone else's life"


No sobrado imenso que alugamos na minha primeira (e única) república, haviam cinco quartos: duas suítes no andar de cima (capazes de abrigar um exército), um quarto todo encarpetado, um quarto no andar de baixo e o último, meio que de empregada, no quintal. Éramos, inicialmente, em cinco. E na partilha, por escolha própria, acabei ficando com o quarto dos fundos.

Gostava do meu quarto nos fundos pelo seu aparente isolamento. Era a primeira vez que tinha um espaço para chamar, por assim dizer, de meu. Gostava de poder escutar música alta sem incomodar ninguém, de passar até tarde da noite lendo sem que me perguntassem o que era, poder dormir a hora que quisesse independente do que acontecia dentro de casa.

Não que desgostasse da bagunça ou das companhias, não é isso. Precisava desse exercício inicial de testar os meus passos, pois havia uma sede imensa de trilhar um caminho que ninguém teria escolhido para mim. Naquele quarto meio mofado, comecei o aprendizado de conviver comigo mesmo, minhas alegrias ridículas, soltar os demônios particulares para passear.

Gostava de escutar o Storytelling - talvez, o cd menos escutado do Belle - mesmo que fosse só para deixar os instrumentais rolando, enquanto em qualquer lugar da casa Jorge & Mateus ocupava o ambiente. E naqueles sábados quando todos viajavam, ou namoravam, ou tomavam drogas, ou seja lá o que faziam: não sobrava ninguém para ver "Senhora do Destino", ou Ratinho, dessas coisas assim. Daí pegava meu cobertor, ocupava a sala de tv e ficava solitariamente vendo Saturday Night Live até o sono chegar. E, poxa, como adorava a sensação que isso me provocava.

Nenhum comentário: