sábado, março 06, 2010

Felicidade simples

Meu momento de felicidade mais simples foi quando desci do elevador, depois de um dia daqueles de trabalho. E naquele movimento breve de atravessar o breve corredor e sacar as chaves do bolso, perceber que havia algo de inesperado acontecendo. Saquei a chave e bem de frente à porta, hesitar. Havia um cheiro diferente, bom, saindo por debaixo da soleira da porta. Eu, que há tanto morava sozinho, já havia desacostumado com movimentos que não fossem os meus acontecendo dentro do meu espaço. E, ao me aproximar bem lento, percebi o vago som da panela de pressão chiando, compassado, que acontecia ali dentro.

Um comentário:

Ruy disse...

Adorei o texto.