quarta-feira, março 24, 2010

Caçando borboletas

Gosto do jeito que nos desentendemos - eu nunca fui muito conhecedor destas ciladas de relacionamento. Quando desagradado, nem hesito em exibir minha cara mais contrariada, no mais absoluto silêncio. Mas daí é que você desarma meu drama também tão silenciosamente que me envergonho, tamborilando os dedos por entre meus cachos e dizendo um ou outro elogio esparso, sabiamente longe do ponto inicial de nossa discussão. Acabo sorrindo alegre. E fica tudo bem.

Um comentário:

Danilo disse...

Como um dia percebi em mim: sou um prostituto emocional, vendo meu perdão e logo esqueço por um pouco de atenção, carinho e gestos ternos.