terça-feira, março 24, 2009

Outonando

Acabou o verão. Do sétimo andar, nestes dias insistentemente longos e difíceis, vejo os dias anoitecerem mais cedo. Falta energia para quase tudo neste mar de fatalidades que me encontro: as mortes inesperadas, as mortes inexoráveis. É tanta realidade que cansa, tanta maturidade forçada sem brecha para estourar. Ganho contas e quilos, perco as horas sagradas do cinema e várias ilusões rasas. Tenho bebido pouco. Tenho vivido menos.

Nenhum comentário: