terça-feira, junho 17, 2008

10 canções: #1 - Na Sua Estante - Pitty

Pois foi quando fuçando no baú dos mp3s antigos, reencontrei The Cure. E de todas as músicas tão perigosas, aquele verso tão cruel que me perseguiu por tanto tempo: "Three long years... and your favorite man...Is that anyway to say hello?*".

E na contabilidade dos calendário e não é que fiz a conta: três anos. Na verdade, três anos e mais um pouco, pois a data exata já havia passado faz algum tempo. Percebi pela associação inconsciente que fiz da sua presença e estes dias frios que principiam, doendo dedos e de respiração difícil.

Essa música, como tantas outras, eram tuas. Pequenas torturas, pequenos lembretes, pequenas pontuações sobre impossibilidades e covardias. E por abrir o armário de recordações, também vieram tantas outras lembranças dos caminhos em que percorremos paralelamente e das ilusões que um dia tive, para simplesmente desaguár no nada, no lugar nenhum. Lembrei dos longos blues de Ana**, nos quais coloquei seu nome e sofri tal qual o autor, procurando em tanta gente aquilo que gostaria de ter encontrado nos teus braços.

E tudo isso para perceber que hoje, depois de tanto tempo, tanto calo e tantas passagens: aquilo tudo que julgava sua herança agora é unicamente meu. Que posso vaguear por terrenos perigosos, as filas do pão***, por Paulinho Moska e Lulu Santos, por Holden Caulfield e García Márquez sem aquela gastura, aquele nó no peito.

Também aprendi a me valorizar, mesmo que seja meio clichê, auto-ajuda - mas é verdade. Também aprendi neste meio tempo que tenho meu brilho e não preciso ficar barganhando migalhas de amor: mereço mesmo é o bolo inteiro, confeitado, velas por cima, pique-pique-pique-hora-hora-hora-rá-tim-bum. E que lá no fundo (e por mais que doa a idéia de ter sido sempre preterido), se você nunca voltou, não foi por falta de deixar as minhas portas abertas e o caminho bem iluminado.

E quando escutava Pitty repetidamente, percebi que esta música, de certa forma, que agora é sua. Não de agora - mas talvez daquele momento-quando, no segundo após o início do processo em perceber que, por mais que você fosse imensamente especial na época: já foi.

"E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu"

* Cut Here - The Cure
** Sem Ana Blues - Caio Fernando Abreu
*** Último Romance - Los Hermanos

Nenhum comentário: