terça-feira, outubro 23, 2007

Madrugada

Acordo de madrugada, porque tenho tido dias de sono inquieto - meio ansiedade por não saber o que virá: de mim, de nós; meio ainda-crise arrastando correntes pesadas na cabeça, mesmo fingindo que-não-ligo-e-sou-auto-suficiente; meio responsabilidade precoce de ter tanta gente grave em minhas mãos inábeis e inocentes.

Daí vejo que ainda faltam quase duas horas para o dia amanhecer e perco o sono. Seguro firme a respiração para não te fazer acordar e fico ali, contemplativo, observando o vagar de suas incursões respiratórias sob a luz tênue das lâmpadas de sódio da rua.

E sorrio, me aninho como posso e volto a dormir.

Nenhum comentário: