segunda-feira, outubro 08, 2007

Ironic

"Well life has a funny way of sneaking up on you
And life has a funny, funny way of helping you out"
(Alanis, outro clássico)

Lógico que eu sabia que isso iria acontecer. Já havíamos discutidos sobre isso por horas, montado estratégias, desenhado metas, escolhido planos de A até F. Mas não, nunca, que iria ser por agora.

Logo no dia +1 da melhor festa da minha vida. Logo num raro momento em que tudo parece correr sem muito esforço, as coisas estavam se encaixando sem drama nem crises, tão cercado que mais um passo à frente sufoca, tão amado que nem sei como aceitei viver sem isso por tanto tempo.

Logo agora que eu estava fazendo minha lição de casa, pisando em zonas neutras e calculando palavras.

Logo agora que havia refeito o equilíbrio frágil dessas coisas tênues, meio bestas, meio pequeno-burguesas.

Tenho medo de não haver quem apagar os incêndios subsequentes. Tenho medo do que vai surgir da caixa que essa Pandora descuidada está prestes a abrir. Tenho medo porque sei que o que será dito é irreversível, potencialmente explosivo e que talvez nem tenha remédio.

Tenho medo porque sou de carne e ela é fraca. Mas, no melhor estilo Legião, tudo bem, tudo bem, tudo bem, vamos lá.

Que isso aconteça agora, quando todos os ventos sopram à favor e braços longos não faltam pros abraços apertados, aninhando meus cabelos dizendo em voz doce: está tudo bem. Nessa iminência da virada, mundo adulto espreitando pelas frestas e a promessa de tanta coisa que está por vir.

Que isso aconteça agora, quando descobri toda minha capacidade de cicatrização e, nas palavras de uma grande amiga, aprendi que minhas mãos são capazes e tenho os pés bem firmes fincados no chão.

Qualquer coisa é só rabiscar o Sol que a chuva apagou, bem grande, giz amarelo e cores fortes. Porque, no final das contas, essa Kite aqui, depois que aprendeu o rumo do céu, não quer mais saber de voar baixo - independente das tempestades...

Nenhum comentário: