quarta-feira, outubro 10, 2007

Fight test

"I thought I was smart
I thought I was right
I thought it better not to fight
I thought there was a virtue in always being cool
So when it came time to fight..."

Foi ontem que percebi que tudo o que havia passado nos últimos anos foi uma espécie de preparação, pequenos testes. Pequenas situações problemas das quais meu dever eram tirar as lições e tornar-me mais independente, mais forte e confiante, mais capaz e certeiro. O suficiente para que eu não me implodisse quando o grande teste chegasse e, com isso, levasse tanta gente querida junto no buraco que se abrisse.

Eu não queria que fosse agora, mas só me restava enfrentar a situação, da melhor maneira que eu conseguisse.

E depois que a tempestade passou, talvez a palavra que melhor me definisse seria: dilacerado. Em frangalhos. E, pior de tudo, fingindo uma pretensa confiança, voz em meio-tom, esquivando olhares para que não percebessem tudo o que está acontecendo do lado de dentro.

Sempre acreditei que a verdade libertasse, meio redenção, meio epifania. Avisaram que o processo é doloroso, deixa cicatrizes e que talvez nunca mais sejamos os mesmos no final das contas. Mas tenho uma esperança violenta, aliás, sempre tive uma esperança violenta em todas as pessoas que me são caras. Tenho esperança que, em breve, o dia abrirá ensolarado e que todos nós seremos melhores num futuro que não demorará.

E me sinto finalmente liberto, dotado de uma coragem tão bonita, que gostaria de desenhá-la para vocês. Porque, apesar dos pesares, sinto que não estou mais tão sozinho e a vastidão desse mundo não incomoda tanto - afinal, tenho coração e força suficientes para atravessá-lo.

Sei que as coisas não são simples e que hoje é só o primeiro dia do resto da minha vida. Mas me reservo ao direito de brincar de Pollyanna e dizer: vai ser lindo, vai ser bom, vai melhorar. Só ter um pouco de fé.

"Cause I'm a man not a boy and there are things
You can't avoid you have to face them when you're not prepared"
(Fight Test - The Flaming Lips)

PS - e agradeço a todos que, perto ou longe, mandam tanta energia positiva para, nas palavras de Caio F., que seja doce.

Nenhum comentário: