terça-feira, agosto 28, 2007

Confissão

Na verdade, foi uma paixão derivada de outra paixão - porque assim que as coisas funcionam nestas paixões vertiginosas: outras paixões se acoplam e acabam derretendo o pobre coração vitimizado, e assim foi. Mas, enfim, então: a primeira paixão acabou, morreu, transfigurou, tornou-se outra coisa, adormeceu, sei lá - ainda nem defini bem o que virou dela, mas não importa neste caso. E esta segunda, apesar dos pesares, manteve-se.

Ela permaneceu, porque também era uma paixão compartilhada pelos meus melhores amigos. Estava nas referências pop pelo mundo, encontrava-se em todos os lugares que eu frequentava, na faculdade e em cada sorriso de pessoa mais ou menos interessante.

É minha paixão porque é despojado. É minha paixão porque tem esse quê de retrô e despretencioso. É minha paixão porque a beleza reside em linhas ridicularmente simples. É minha paixão porque me dá essa impressão de atemporalidade. É minha paixão porque, acima de tudo, considero que é um sinal importante de "estado de espírito".
Consumei-a no último domingo, pelo módico preço de R$45. Meu primeiro All Star: branco e alvo. Tão eu, nesta novíssima fase da minha vida.

Nenhum comentário: