quarta-feira, fevereiro 28, 2007

O Sol em Peixes

"O Sol em seu signo continua esquentando seu espírito, e bombeando saúde para você. Momento certo para confiar alem das impressões e das palavras - Mercúrio está retrogrado ainda!"
(Bárbara Gancia, UOL)

Anita disse e eu não quis acreditar, que sob o signo de Peixes as coisas ficassem mais razoáveis. Talvez uma nesga de Sol, daquelas brilhantes e redentoras, tipo spot de luz de musical. Talvez uma canção suave, daquelas que grudam na cabeça e esquecemos duas semanas depois. Sem muitas expectativas afinal, como já disse, esse tem cara de ano perdido.

Lógico que isso tornou-se parcialmente verdade - há um cansaço emocional imenso, há uma imobilidade da vida em certos setores principalmente numa falta de energia crônica para estudar. Há entraves, perdições, becos sem saída. Há os pés bem enterrados no chão.

Mas um vento sudoeste sopra leve, balançando levemente a janela do meu quarto. É quase um fechamento dum ciclo de Capricórnio, de tantas dubiedades e incertezas. E agora, que as coisas aparentam voltar ao mesmo ponto (no zodíaco, estar no mesmo ponto é uma conjunção) que começaram, não consigo deixar de me render a um sorriso fácil, quase doce, de objetivo atingido.

Porque sempre pensei que agindo corretamente haveria de ser recompensado. Pelo menos, que as más impressões fossem desfeitas e assim, civilizadamente, acontecesse a possibilidade de uma reaproximação: seja em São Paulo, Londres, Aukland, Praga, Ushuaia.

Penso naquela Ana, a mesma do velho blues que tanto escrevi aqui. Penso nas tempestades que enfrentei em tantos post que me sangraram os dedos, doeram feito espadas cortando a carne, expondo uma dor que, se eu fosse um pouco mais responsável, esconderia de todos no arcabouço mais profundo. E agora, após a passagem de uma grande dor, todo o processo parece ter valido a pena.

E porque Mercúrio está retrógrado, ou talvez porque eu precise de mais uma dessas pequenas alegrias a iluminar meus longos dias de corredores verdes já que nada além dos corredores verdes, nesses dias, me são permitidos: vou confiar além das impressões e das palavras, tomar uma boa cerveja e escutar Los Hermanos sem qualquer sentimento de nostalgia.

Sim, o Sol está em Peixes. E que desça, iluminando os meus dias...

Nenhum comentário: