terça-feira, fevereiro 06, 2007

O início do fim

"E foi o início, o início, o início do fim"
(Paralamas do Sucesso)

Talvez fosse essa chuva, o início de fevereiro, tanta coisa acontecendo num prazo tão curto. Mas nunca ficou tão claro para mim como nestes dias que este é um ciclo que se fecha.

É o último ano de faculdade, com todos os seus vícios e virtudes. São as responsabilidades que aumentam - tanta gente que depende de você, um portão eletrônico que quebra e só você pode resolver. Tanta gente querida que parte, arruma outro rumo, vai cuidar da vida adulta e nos deixa aquele amargo na boca que nada será como antes. E a nostalgia antecipatória: não há como evitar o luto por antecedência e tanta cumplicidade que se construiu nas pequenas coisas diluídas no dia a dia.

Eu, ando um tanto cinza. Um pouco reflexo destes dias nublados, abafados e sem perspectivas além dessa luz branca, mortiça, de hospital. Tanto pessimista pela crueldade alheia, tanto indefeso por simplesmente não haver mais o que fazer além de: uma conduta expectante. E o prognóstico é invariavelmente sombrio.

Há de ser um ano longo, difícil, suado. Como deve ser todo final - doloroso, para que seja imensamente valorizado no momento que se encerra. E a única verdade é que, apesar dos pesares, da minha crônica indecisão, das minhas fraquezas, dos meus pecados mortais - não há outra saída senão enfrentá-lo de frente e rezar para o que se perca não seja valioso demais quando terminar.

Espero, mais que nunca, que as pessoas queridas não larguem minha mão. E aguardo, de olhos cansados e sono profundo, algo além de um sopro de vida...

Nenhum comentário: