sábado, abril 08, 2006

O sufoco

Vibrações murphyanas sempre acompanham momentos de crise. Meu computador faleceu bem no momento em que mais precisava dele. Lá se foi minha net-a-cabo-que-eu-gostava tanto, meus-mp3-que-eu-gostava-tanto e etc. Sobrevive-se. O caos acadêmico se instalou, pois estou no último mês do pior semestre do meu curso - cá estou eu empacado nos 40% de uma monografia enorme, contando os pontos para não desperdiçar esforço onde não se precisa. Cansado, cansado, cansado como há muito tempo não ficava.

Mas até que está sendo bom. Esta falta de tempo, esse aperto - tenho ocupado minha mente com preocupações idiotas do tipo 'notas de prova, próxima prova, próximo relatório'. Nada mais. Nada que seja filosófico ou complexo. Nada que me exija um pingo de racionalidade. Num estado que definiria quase anestésico. Parestesia. Nada além que o necessário para permanecer vivendo.

Caiu como uma luva esta possibilidade de colocar tudo aquilo que me infernava em stand by enquanto esse semestre não acaba. Fuga? Talvez. Tudo que me cerca caminha numa rota inexorável de colisão - um pequeno desvio não seria lá tão condenável assim...

(peço paciência. Com posts, telefonemas, cartas. De agora em diante, minha vida virtual se complica - não encarem silêncios com desinteresse por isso aqui. Esqueci de comentar, mas no final de março fez 3 anos que estou blogando por aqui, aí, em qualquer lugar... \o/)

Nenhum comentário: