terça-feira, março 21, 2006

Pensamentos inconclusos

Tenho estudado esparsamente e dormido em horários não-convencionais. Desesperei-me com a superficialidade da faculdade e minha incapacidade de resolver situações problema que teoricamente já teria como. Tenho ido menos ao cinema e desconfiado um pouco mais das pessoas. Tossido, tenho muito, como um camelo. Ainda não me desesperei com o caos que abril trará e o fato de possivelmente não ter férias soa com um leve incômodo. Não tenho pensado muito nas coisas, tô preferindo deixar a vida me levar. Saudades, muitas: estava ali preguiçosamente assistindo JK quando surge Audrey, com Sinatra ao fundo. A vida segue bossa-nova e se eu fumasse talvez eu parecesse poético ou boêmio ou decadente. Todos meus músculos doem, talvez consiga manter a freqüência na academia sem muitos malabarismos. Engraçado reconhecer velhas qualidades em novas pessoas e vice-versa. Engraçado perceber que certas situações são irreversíveis. Tenho convivido muito com a iminência da morte e isto não está me fazendo muito bem. Estou sozinho, semi-insone. E não sei se essa calmaria toda me alivia ou desespera.

Nenhum comentário: