segunda-feira, setembro 26, 2005

Uma Carta Aberta

Essa carta foi enviada à um Y group que faço parte por uma amiga.

"Pessoal,
Talvez o grupo não sirva para encaminhar esse tipode mensagem. No entanto, como todos vcs que tiveramcontato comigo nesses últimos dias jah devem terpercebido, me encontro, digamos assim, puta e resolvienviar. Estou puta com a situação em geral, não somente coma greve. A greve provavelmente só desencadeou umsentimento de impotência diante dos fatos e de revoltapor ver o que os nossos governantes fazem (o que, bythe way e pior ainda por isso, não é de hoje)e por nãosaber como agir diante disso. Apesar de não concordar com o mecanismo da greve eachar que só prejudica a todos e não resulta em nada(o que é muito triste e demostra mais descaso aindapor parte de todos _ governo, sociedade e o caralho aquatro) entendo os motivos dos reivindicantes e não éisso que contesto aqui. O meu objetivo com esse email é o objetivo egoístade desabafar. Sei lá, talvez pedir ajuda. Ou somentedemostar revolta. Isso porque não tenho a pretenção,ou melhor, estou pessimista o bastante para achar quenão posso, nem por meio desta , nem de jeito algum domeu conhecimento e ao meu alcance, mobilizar aspessoas e mudar uma situação que me parece imutável. Mobilizar a quem mesmo??? Mobilizar a fazer o quemesmo??? Percebem a gravidade da situação? Não sei oque fazer nem a quem recorrer.
O que sei no momento, é que não devemos abandonaro nosso país. Apesar de ter dito para alguns queentendo as pessoas que vão estudar fora pela falta derecursos nacionais, e pelo tom de abandono e revolta etalvez fatal comodismo, não acho que devamos nosrevoltar contra o país, nem desistir. Na verdade nãosei como agir, mas não desistirei de fazê-lo (aindavou desbobrir como). Temos que fazer alguma coisa (mefalem o que por favor) pelo país e não abandoná-lo aosestúpidos que se aproveitam do "sistema" (clichezão) eda falta de educação do povo para manter o podrestatus quo a seu favor.
Talvez eu tenha sido incoerente, o que eu mesmasempre critico, mas isso demostra a minha confusãomental. Talvez tenha deomstrado a minha ignorância(possivelmente ampliada pela confusão mental) e seesse for o caso ignorem a ignorância ou me ajudem aentender, melhorar, whatsoever. Talvez tenha sóparecido uma louca demostrando seu senso comum e assimtenha sido além de louca repetitiva (desculpem sealguém jah tiver escrito isso mas ainda não li osemail e precisava escrever logo). Talvez tenha deixadotransparecer meu nacionalismo infindável e, nesse casonão tenho do que me desculpar. Talvez vcs achem que eudeveria ter escrito isso em um diário, mas estoucansada de guardar isso só pra mim. Em todo caso, desculpem-me por tomar o tempo detodos com o meu desabafo. Para os que ainda tempaciência, segue o anexo. Para os que não tem, leiam-odepois, mas gostaria que lessem. Bjos,
Carolzinha"

Nenhum comentário: