sábado, agosto 20, 2005

Pela primeira vez tentei te esquecer.

Talvez por isso ontem bebi, também fumei. Sim, eu precisava fugir para longe, deixar de sentir as pontas dos dedos, só para ver se essa coisa toda pára de latejar, e de doer, e de sentir.

Mas não adiantou. Nunca adianta.

Eu estava tão patético e solitário, pela madrugada, na completa escuridão, com aquela brasa incandecente na mão. Tocava Radiohead e eu balbuciava algo parecido com "bulletproof, I wish I was". Queria sair ileso disso tudo. Sei lá, como se num estalar de dedos tudo pudesse voltar a ser o que era. Sem expectativas nem esperanças, naquela vida tão morna, morta, idiota, que eu estava chafurdado.

Mas é impossível. Tão impossível, eu sei.

E depois veio Vinícius, com todas aquelas verdades dolorosas. É uma agonia. Deixa sangrar. Sofrer junto. Mais um adeus. Cuidado com o seu resfriado...

... e eu só queria esquecer, esquecer, esquecer...

Nenhum comentário: