terça-feira, julho 19, 2005

Acabou...

Acabou. Depois de seis semanas de contagem regressiva, muita paciência para suportar tanta expectativa e saudade, cento e sessenta e seis pessoas se interpondo ao meu objetivo prioritário do mês, cinco rodoviárias diferentes em três dias, acabou. Estas férias iniciam já com o gosto iminente de término e morte - três semanas apenas para visitar todos que gosto, curtir o silêncio e o tédio habitual de casa, continuar nas grandes descobertas sobre as pequenas coisas, estudar até morrer para ser apenas o melhor em semana e meia, a formatura do meu quase-irmão, organizar oficinas e, principalmente, descansar porque o pior vem à cavalo no semestre que vem. O tempo é escasso e o tempo urge - mas creio e tenho toda a fé do mundo em um final feliz.

Tenho conseguido focar naquilo que me movimenta, como falei em posts anteriores. A maior prova disso é que consegui vencer toda a minha insegurança e a tendência ao desespero irracional quando as situações fogem do meu controle. Tenho me fiado na reciprocidade, nas palavras ternas e em sorrisos doces - que tem sido um potente combustível em tudo isto que estou vivendo - seja em Dermatologia, na prova de transferência ou em ser um pouco mais sincero com o mundo.

E tergiversando, talvez ainda até sobre tempo para um filme ou dois. E faz um frio tão convidativo por aqui...

Nenhum comentário: