sábado, maio 21, 2005

Sobre bem e mal

Talvez o tema que mais me fascina é a eterna luta entre bem e o mal. Principalmente, o quão tênue a linha que separa os dois lados e como nós, eternos equilibristas, ultrapassamos e retrapassamos essa linha sem perceber.

Digo sempre que não gosto da dicotomia católica, que separa o mundo em céu e inferno. Preto e branco. Acredito que a vida é inteira em tons de cinza e dificilmente vamos encontrar uma situação que podemos encaixar num único espectro. Todas as ações são inconstantes e muito rapidamente podem se transformar: de essencialmente boas para essencialmente ruins. E vice-versa.

Pensei muito nisso enquanto via "Star Wars 3". Dados os devidos descontos, é sim um filme muito bom. Não existe o personagem essencialmente bom ou o essencialmente mau. Não existe ali uma única ação que não fosse dúbia. Até os Jedi cometem erros, fracassam, confiam nas pessoas erradas - mesmo com a preocupação constante nem se aproximar do lado sombrio da força.

Por causa dessas coisas, já desisti de ser bom - exatamente porque a bondade não é absoluta. Tento sim, permanecer mais do lado bom da linha que o outro. Mas aprendi a aceitar com muita tranquilidade o fato que, certas vezes, para o retorno da luz é necessário caminhar na completa escuridão...

Nenhum comentário: