domingo, maio 15, 2005

Enjoy the silence

Devidamente instalado no apê, após duas semanas, já consigo fazer um balanço inicial dessa minha nova experiêmcoia. A primeira semana foi difícil: era eu, meu chuveiro, as luzes e minha cama. Mais nada. A geladeira estava pifada, nada de móveis, nada de comida. Felizmente, essa semana foi uma semana particularmente pesada - daquelas que você chega nove da noite, toma um belo banho e despenca na cama de cansaço. Nesse meio tempo, consegui perder a chave do apartamento por 36 horas e foi uma experiência extremamente traumática que não recomendo para ninguém. Mas enfim, entre mortos e feridos todos se saíram bem.

Quando estava prestes a derreter de tédio naquela solidão sem fim, meus pais chegaram. Passaram o final de semana passado inteiro por aqui e deram aquele toque familiar que só mãe e pai sabem dar. Minha mãe fez aquela faxina monstro e equipou a casa com todas aquelas coisas essenciais que eu nem deesconfiaria que são necessárias. Meu pai acertou as instalações elétricas, trocou móveis de lugar. E eu fiquei ali observando um moquifo ser transformado em apartamento.

Sim, aquilo virou um apartamento. Tem decoração básica, TV e mesa, as roupas arrumadas num canto enquanto o armário não vem. Existe ordem. Existe cara. Tá tão lindo...

Daí, na segunda semana, foi uma luta particular para manter as coisas em ordem. Tenho até conseguido, com muito custo e empenho. Não desconfiava que manter um espaço desse tanto trabalho...

Mas estou feliz e satisfeito. Morar sozinho não é pior nem melhor - é apenas diferente. Tem pontos positivos e negativos como tudo nessa vida. É estranho na early night, ali pelo horário da novela das sete, aquela solidão toda. Daí ligo o DVD, uma boa música e fica tudo bem.

Mas o silêncio, todo aquele silêncio habitual, é tão reconfortante...

Nenhum comentário: