sexta-feira, dezembro 31, 2004

High and Dry?

Não ligue para dezembro. Dezembro é sempre um mês pesado, incômodo. Não é confetes e serpentinas, muito pelo contrário. É quando tudo acaba, os arrependimentos aparecem, é o mês de fechar o balanço. Parece que o ano todo vem pesar nas costas, soluçar no ouvido. Enlouquece, é verdade. Mas como todas as coisas ruins, passam.

Já é janeiro. Já é outro ano. Expectativas, promessas, planos. 2004 agora é apenas mais uma vaga lembrança. Tudo vai ser mais fácil, acredite em mim.

Não se preocupe: o difícil sempre foi enxergar o óbvio. O que é estranho, gritante, todos enxergam. E tão difícil quanto é perceber os próprios limites. Eram tão bons aqueles dias em que achamos que éramos ilimitados, capazes de tudo - só dependia da gente. Esse é um sinal inequívoco de amadurecimento. E para crescer, precisa de uns tombos. Somos seres estranhos, precisamos de nos machucar para consolidar certas posturas, melhoras, uns upgrades.

Mas tenho confiança que seu 2005 será maravilhoso e cheio de novas surpresas, apesar de tudo. É algo que está em suas mãos, é só facilitar as coisas. Você é suficientemente capaz de botar sua vida nos eixos que quiser.

Feliz Ano Novo.

Nenhum comentário: