segunda-feira, junho 28, 2004

Hoje é aniversário do Leo. E o Leo merece um post legal, apesar da minha atual falta de criatividade.

O Leo é aquela pessoa que você pode verdadeiramente considerar um amigo. Amigo mesmo. Não só amigo de buteco, amigo de maldades, amigo de dias leves na Cultura, comendo coxinha da tia Su e falando sobre Belle and Sebastian. É tudo isso e mais um pouco.

O Leo é o cara mais leal que eu conheço. Foi uma das poucas pessoas que ficaram ao meu lado nas horas difíceis. Teve paciência de escutar zilhões de vezes as mesmas neuroses, sem reclamar. Teve o timing de amortecer vários baques e só me repassar na hora certa. Já está me suportando há nove anos, sem nenhum desentendimento.

O Leo é o cara mais corajoso que eu conheço. Suporta uma tortura psicológica que não sei se eu daria conta. Tá lá, batalhando no cursinho. Tá lá, olhando pacientemente na janela esperando as tempestades passarem.

O Leo é o cara mais divertido que eu conheço. Nunca vi recusar farra. Para beber, para andar à toa. Para montar set list de festa ou discutir o eterno retorno de Nietzche.

E eu aqui, sem saber o que falar e eu quero dizer tanta coisa, droga!

Espero que muita coisa mude nesses seus dezenove anos. Que você aprenda a fazer balizas. Que você passe em qualquer lugar legal e longe de Franca. Que você ainda seja mais corajoso, mais resistente. Que consiga vencer o peso sem ficar leve demais. Que você descubra outras bandas muito legais e me conte depois. Que você não sinta mais nenhum vestígio de auto-destruição. Que as maldades não mereçam castigo e continuem na diversão habitual. Que você tome mais tequilas e Alexanders. Que a gente volte ao Pinguim, tome aquele canecão de chopp enorme, mais rápido possível.

Feliz aniversário, cara.

Nenhum comentário: